Quarta-feira, 12 de Setembro de 2012

Passos Coelho, amigo

Gosto da forma como escreve, do carácter pró-activo. Da urgência em dizer as coisas, da sinceridade. Do modo como expõe aquilo que, a todos, está atravessado na garganta, como espinha de peixe engolido à pressa.

 

Aqui vai, o estado de Alma da Maçã de Eva:

 

«Amigo Passos,

 

Na primeira mensagem que te enviei, tratei-te por Doutor, cheia de salamaleques, mesmo sabendo que não vais ler uma frase do que escrevi. Depois chegou a tua mensagem de facebook, e entras com aquela de "amigo" para fingir uma proximidade de alguém que não conhecemos, mas que é uma simpatia, um porreiro. E como eu trato os meus amigos na segunda pessoa do singular, vai assim mesmo. Acho que aguentas.

 

Uma vez que a mensagem enviada através da página do governo tinha limite de caracteres, levas com mais uma que eu ainda não parei de pensar. Sabes que na Sexta tinha um nó tal na garganta que nem jantei?

 

 Então, depois de tudo o que disseste, pus-me a fazer contas. Eu nem queria acreditar! Vais roubar-me o valor correspondente a mais de um vencimento. Comecei a pensar o que poderia fazer com esse dinheiro que vais tirar pondo a mão na minha carteira e aqui te deixo alguns exemplos. O que me vais tirar dá para...

- ... pagar 7 meses de supermercado (SETE MESES!). Para poupar esse dinheiro fico 7 meses sem comer?

 

 - Ou dá para pagar um ano de gasolina (ao preço de hoje, pois eu sei que já lhe darás tratamento) e pagar uma parte do seguro do carro.

 

 - Ou dá para pagar 6 meses (SEIS MESES!) à Dina que me organiza a casa duas manhãs por semana. E o que eu queria ter mais que isso! «Ah e tal, isso são luxos». É mais ou menos. Se eu não tiver Dina, com o tempo que tenho disponível e com o talento que temos para a lida do lar, eu e o meu marido vamos começar aos gritos. Depois já não nos suportamos, vai cada um para seu lado, eu volto para casa da minha mãe que não tenho outro remédio. Entro em depressão e fico de baixa porque não teria forças para trabalhar. Queres ficar a pagar a minha baixa ou queres que eu pague à Dina? Além disso, tens noção a quantas pessoas que limpam as casas dos outros é dado trabalho? Preferes que despeça a Dina para ela viver do rendimento mínimo? Olha bem a despesa: eu de baixa e a Dina a viver do rendimento mínimo, tudo porque tiras 7% a achar que vais criar emprego e fazer mexer a economia.

 

- Ou dá para pagar-me umas férias. Esta dói-me, eu que sou mulher do mundo e passo o dia a pensar em conhecer outras culturas e locais. «Ah e tal, isso são luxos». Não Passos, é fruto do trabalho das pessoas e do que elas querem fazer com o que ganham. Há que distinguir entre viver e sobreviver. E se eu vivo e trabalho, se tenho as minhas dívidas pagas, com o que sobra mereço proporcionar-me prazeres, para ter alegria na vida, para ter motivação, trabalhar pela próxima oportunidade de viagem ou de prazer, e não andar a pagar os carros e luxos (esses sim) do governo.

 

Se eu não devo nada a ninguém, se tenho os meus impostos em dia, se sou uma cidadã correcta que todos os meses requisito serviços com parte do que ganho para ajudar os mais desfavorecidos, para lhes dar trabalho, entendo que mereço tirar uma parte para mim. Tenho realmente pena de quem não tem oportunidade de fazer por si ou pelos outros, de ter umas férias de vez em quando, mas a minha ideia de trabalho não é sobreviver, que isso é cenário de guerra. Se eu trabalhasse apenas para pagar as contas e poder comer, ficando sem nada para mim, sem poder ter qualquer prazer, ou me pirava daqui para fora ou pirava da cabeça (mais uma baixa). Lembra-te dos suicídios da Grécia! As pessoas precisam de alegria além do trabalho! De sentir alegria e que o caminho para a frente será melhor!

 

 - Ou dá para 80 pacotes de fraldas. Ora, não sei se uma criança precisa de tantas fraldas até chegar às cuecas, mas daria com certeza para a alimentar, vestir e levar ao médico durante um ano. Repara no "daria". Estou em tal pânico com o que andas a fazer e com a minha falta de perspectivas que não sei se tenho coragem de avançar. Eu não quero ser dependente de outras pessoas. Toda a vida trabalhei, eu quero conseguir tomar conta de mim. Sempre. Isso consome-me. Mas creio que não vai acontecer porque não vou engravidar este ano e porque no próximo te preparas para subir o IVA, que eu não sou parva.

 

Tendo em conta a vida em família, já viste bem a falta de esses 7% que parecem uma ninharia fazem a uma casa? Mas mau, mau, é que tem muito menos que eu. Histórias que eu oiço de absoluta miséria. Tristezas que vou lendo nos jornais. Realidades às quais não consigo vestir a pele. São histórias de sobrevivência, dia após dia, sem alegria de viver, uma vida de preocupações, que felizmente não é o meu caso e não é para lá que quero caminhar com os teus obscenos impostos. Assim, resta-me falar de mim. Estudei, tive empregos, fui ganhando mais um bocadinho aqui e acolá e sempre tive outros trabalhos além dos empregos. Mato-me a trabalhar e não quero andar a trabalhar para pagar os teus luxos, mas pagar pelo que preciso e me dá alegria ou me é gratificante. Ninguém quer passar de cavalo para burro ou trabalhar para aquecer! No mínimo quero manter-me onde estou!

 

 Outra coisa interessante que te posso dizer é que na verdade não sou casada. Podia casar, mas de cada vez que me lembro que para carimbar um documento de total separação de bens (com mãos de oiro num qualquer notário) levam 250€. E fico logo enjoada.

 

 E de cada vez que me lembro que se casar fico a perder e a pagar mais impostos, dá-me vómitos.

 

 E de cada vez que me lembro que disseste que não gostavas de governos fracos que não soubessem prejudicar menos os contribuintes, tenho vontade de te procurar. E de cada vez que me lembro que afirmaste, mesmo antes de aumentar o IVA, que essa ideia não tinha fundamento e depois aumentaste o IVA com olhos de gatinho "teve de ser", tenho vontade de te procurar. E de cada vez que me lembro que afirmaste que acabar com os subsídios era um tremendo absurdo (que era a única coisa que permitia a muita gente ter férias, pagar seguros, pagar livros de escola), e acabaste mesmo com eles, tenho vontade de te procurar. E de cada vez que me lembro que chumbaste o PEC 4 afirmando que a austeridade não pode ir sempre ao bolso do contribuinte, tenho vontade de te procurar. E! - esta é uma pérola - quando garantiste com palavras tuas «se formos governo posso garantir que não será necessário cortar nos salários para sanear o sistema português», eu tenho mesmo vontade de te procurar!

 

Tenho vontade de te procurar e perguntar-te: O QUE É ESTA MERDA?

 

Levaste o voto do povo, não o meu, mas na Sexta assassinaste as tuas próximas eleições. O pior disto é que atrás de ti não vem ninguém melhor. Por alguma razão tudo o que nos governa vem com bolor.

 

E enquanto me vais ao bolso, vou vendo por aqui http://madespesapublica.blogspot.pt/ a ligeireza com que se compram esculturas, carros, jantares de Natal milionários, produzem-se outros filmes milionários e desnecessários, embelezam-se rotundas, tudo com o dinheiro dos contribuintes... Nunca mais acaba! O próprio governo está envenenado, não sabem o que é tempo de poupar.

 

 Não. Não tens o meu respeito. Para mim o país está condenado. Espero que te façam mal, não pelo que tiveste de fazer, mas por seres tão mentiroso!

 

 Despeço-me como tu: obrigada.

 

 Ana (aquela assinatura com ar de "sempre tua amiga")»

publicado por fraufromatlantida às 12:49
link do post | mergulhar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar na Atlântida

 

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.mergulhos recentes

. Passos Coelho, amigo

.arquivos

. Setembro 2014

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Agosto 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Julho 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.favorito

. A Gaffe recortada

. Quem é que estava velho, ...

.atlantes

blogs SAPO

.subscrever feeds